• +41 3030-6567
  • secretaria@ieadcic.com

Pastor Presidente

Pastor Presidente

“E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.” (2 Crônicas 7.14 ).

O tema sugerido para a nossa Igreja neste ano de 2015 foi inspirado nas quatro condições que Deus estabeleceu ao povo de Israel para que recebesse as bênçãos da renovação. Essas condições foram propostas quando Deus apareceu a Salomão pela segunda vez
(2 Cr 7.12,14).

1ª) HUMILHAR-SE (Mt 5.3)

Humildade não significa complexo de inferioridade. É o oposto ao orgulho. É uma graça específica desenvolvida no cristão pelo Espírito Santo, em que a pessoa reconhece que tudo o que tem e é deve-se ao Deus Trino, que opera de forma dinâmica em seu favor.
Deus exalta aqueles que se humilham e abate aos soberbos, orgulhosos. Quando nos humilhamos Deus olha para a nossa vida e tem misericórdia de nós. Naamã, o grande general sírio teve que se humilhar pra receber o milagre da cura.

2ª) ORAR (1 Ts 5.17)

A oração muda tudo. A partir dela Deus começa a agir. As pessoas querem as bênçãos de Deus, mas não querem orar, buscar ao Senhor, mudar de vida, se arrepender. Deus não faz nada a não ser em resposta a orações. Quando Deus quer realizar grandes coisas em favor do seu povo, Ele o impele a um grande movimento de oração.

3ª) BUSCAR A DEUS (Is 55.6)

Trata-se de um desejo de querer tanto a Deus que você vai querer acordar de madrugada, jejuar, se consagrar mais e ter um relacionamento intimo com Ele. É bem provável que você tenha buscado neste ano de 2014, muitas coisas: grandeza, poder, fama, riqueza, conforto, alegria, prazer, segurança, paz, etc. Por não terem encontrado aquilo que tanto buscaram, há muitas pessoas que se sentem derrotadas, revoltadas, e frustradas.No raiar deste novo ano, o Senhor está te desafiando a buscá-lo de todo o coração e ansiar pela sua presença (Jr 29.12,13; Pv 8.17; Mt 6.33).

4ª) CONVERTER-SE DOS MAUS CAMINHOS (Pv 14.12;16.25).

É preciso mudar de direção, abandonar a vida errada, o pecado, o caminho de desobediência a Deus.

O caminho da mentira, da inveja, do orgulho, do ódio, da falta de perdão, da falta de amor, da desunião, da discórdia, da irreverência, da idolatria, da prostituição, da fornicação, do adultério, do roubo, da falsidade, do vício, das drogas, da desobediência, do mundanismo. Algumas pessoas não foram bem sucedidas no ano que se findou, porque trocaram o caminho do Senhor por outro caminho Jr 2.13. É preciso dar meia volta (é a definição mais simples para conversão). Em que caminho você tem caminhado, meu irmão, minha irmã? Ainda é tempo de você deixar o caminho que não agrada ao Senhor. Coloque agora seus pés no caminho novo, o caminho da luz, da verdade, do amor, da santificação! “Este é o caminho, andai nele” (Is 30.21).

O ENSINO DE JESUS QUANTO À CURA E À LIBERTAÇÃO

Jesus não nos mandou orar pelos enfermos e pelos oprimidos pelo diabo. Ele ordenou que nós curássemos os enfermos e expulsássemos os demônios:
“Curem os doentes que ali houver e digam-lhes: O Reino de deus está próximo” (Lc 10.9).
“Chamando seus doze discípulos, deu-lhes autoridade para expulsar espíritos imundos e curar todas as doenças e enfermidades” (Mt 10.1).
O profeta Isaías predisse que alguém viria para levar embora as coisas que perturbam nossa paz e que tomaria sobre si nossas lamentações e nossas tristezas.
“Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades (no hebraico: doença, fraqueza, padecimento, sofrimento), e as nossas dores (no hebraico: pesares) levou sobre si; e nós o reputamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados (no hebraico: curados, restaurados, feitos sãos)” (Is 53.4,5).
Deus deixou claro em Sua Palavra, repetidamente, o desejo do Seu coração de curar as pessoas. “…Se ouvires a voz do Senhor teu Deus, e obrares o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o Senhor que te sara” (Êx 15.26).
Quando Jesus veio ao mundo, desenvolveu um ministério de libertação: “Como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com virtude; o qual andou fazendo o bem, e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele” (At 10.38).
Satanás concentra todo o tipo de ataque contra as pessoas, tentando alvejá-las com os seus dardos inflamados:
A tríplice missão de Satanás foi claramente definida por Jesus: “O ladrão não vem senão a roubar, a matar e a destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância” (Jo 10.10);
“Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor; bramando como leão, buscando a quem possa tragar” (1 Pe 5.8).
Formas de ação dos demônios (seqüência da ação maligna): Tentação, Opressão, Depressão, Obsessão e Possessão.
Jesus prometeu aos crentes genuínos, autoridade sobre o poder de Satanás e de suas hostes.
Nós, como Igreja, estamos aqui para proclamar a tua vitória e a tua libertação, em nome de Jesus (Lc 4.18,19). Entretanto, Deus não irá resistir o inimigo. Essa tarefa compete a cada um de nós. Compete a você! “Sujeitai-vos, pois, a Deus; resisti ao diabo, e ele fugirá de vós”(Tg 4.7).
Declare com fé: “Satanás, eu anulo, eu neutralizo sua estratégia, em nome de Jesus!”
Usemos a autoridade espiritual que o Senhor nos outorgou para demolir as fortalezas de Satanás. “Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum” (Lc 10.19). Não há o que temer, porque, “em todas estas cousas somos mais que vencedores, por aquele que nos amou” (Rm 8.37).

Pastor Wagner Tadeu dos Santos Gaby
Presidente da Assembleia de Deus em Curitiba